FEB 75 Anos

Vitórias da Força Expedicionária Brasileira na Itália - Edição 16

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 01 mai 2020

Fim da Guerra! Vitória dos Pracinhas!

2 de maio de 1945

Após a conquista de Montese, em 28 de abril de 1945, a 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária
(1ª DIE), de imediato, iniciou a perseguição ao desorganizado Exército nazista, que tentava retrair para o norte. Muito antes que os alemães colocassem suas botas nas margens do rio Pó, a 1ª DIE cercou-os em Fornovo di Taro, protagonizando a surpreendente rendição da 148ª Divisão de Infantaria alemã, de elementos da Divisão
Bersaglieri italiana e de remanescentes da 90ª Divisão Panzer Grenadier.

Nos dias 29 e 30 de abril, a 1ª DIE tratou de organizar as tarefas administrativas da rendição incondicional, evacuando para a retaguarda, em um curto período de tempo, um numeroso contingente de prisioneiros e uma imensa quantidade de material, equipamentos e animais, além de dezenas de inimigos feridos.

O fim estava próximo e, em 1° maio de 1945, a 1ª DIE lançou patrulhas motorizadas nos eixos rodoviários, que alcançavam as margens do rio Pó, para retomar o contato com os nazistas, que ainda poderiam oferecer resistência. No entanto, ocorreram apenas algumas capturas de inimigos remanescentes. Esses foram deixados a cargo de outra Divisão de Infantaria do IV Corpo de Exército, que enquadrava a FEB, para a execução desses aprisionamentos.

Finalmente, na jornada de 2 de maio de 1945, todos os objetivos definidos para a Força Expedicionária Brasileira foram concluídos. O estabelecimento de ligações com a 27ª Divisão do Exército francês nas proximidades da cidade de Susa, que fica a poucos quilômetros de Turim, capital de Piemonte, comprovou que a última linha de defesa nazista em território italiano tinha capitulado.

A Ofensiva da Primavera havia terminado com a vitória da divisão brasileira, que em momento algum poupou esforços ou sacrifícios no cumprimento de suas missões. A FEB foi devidamente reconhecida pelo seu comandante, o General Mascarenhas de Moraes, em um trecho destacado da Ordem do Dia publicada no Boletim Interno nº 123, de 3 de maio de 1945, da 1ª DIE:

“Eu me sinto justamente orgulhoso de vos ter comandado nessa memorável campanha e considero a presente oportunidade o maior e melhor prêmio que poderia receber pelos meus 46 anos de efetivo serviço ao Exército e ao Brasil. Vós também podereis estar orgulhosos de terdes cumprido dignamente o vosso dever e concorrido brilhantemente para que à nossa Pátria fosse reservado um lugar na reconstrução do mundo.”

No dia 11 de maio de 1945, foi celebrada, na Igreja de Madona Della Salve, catedral de Alessandria, uma missa solene em homenagem aos mortos da FEB e, em 20 de junho, encerrava-se a missão de ocupação militar estabelecida desde 3 de maio de 1945. Em seguida, começariam os preparativos para o regresso ao Brasil.

 

.: Versão em pdf para impressão
 

Fonte: Centro de Comunicação Social do Exército