FEB 75 Anos

Vitórias da Força Expedicionária Brasileira na Itália - Edição 07

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 18 set 2019

A Conquista de Camaiore pela Força Expedicionária Brasileira - 18 de setembro de 1944

 

O Destacamento da Força Expedicionária Brasileira, comandado pelo General Zenóbio da Costa, realizou as primeiras operações militares na Itália após ser incorporado ao V Exército Americano no dia 14 de agosto de 1944. No entanto, os pracinhas só entraram realmente em ação na noite de 15 para 16 de setembro de 1944, com a tarefa de substituir as tropas norte-americanas que vinham sofrendo contra-ataques nazistas ao norte de Pisa.

De fato, nesse mesmo dia, a Força brasileira libertou do controle alemão a cidade de Massarosa. Nossos pracinhas não permaneceram muito tempo nessa localidade e prosseguiram em direção à cidade de Camaiore para oferecer proteção ao flanco exposto das tropas norte-americanas e ameaçar o dispositivo defensivo nazista. Porém, o acidentado terreno da Toscana italiana não favorecia o desdobramento de largos efetivos e, feito o estudo de situação, o comandante do Destacamento designou um grupamento misto especial para conquistar o próximo objetivo.

Então, no dia 18 de setembro de 1944, sob um intenso bombardeio da artilharia alemã, esse grupamento do I/6º RI (atualmente 6º Batalhão de Infantaria Leve, em Caçapava – SP) surpreendeu os alemães e ocupou a localidade de Camaiore. Uma ponte destruída interrompeu o deslocamento do Pelotão de veículos blindados norte-americanos, ainda assim, nossos pracinhas prosseguiram a pé no acidentado terreno do campo de batalha sob intenso fogo de granadas e de morteiros.

A conquista de Camaiore pela 2ª Companhia, comandada pelo Capitão Ernani Ayrosa da Silva, foi um grande feito para o curso das operações ofensivas do V Exército Norte-Americano e um ato de heroísmo reconhecido pelo Congresso Nacional brasileiro, que, no dia 18 de setembro de 1946, convidou o Capitão Ayrosa especialmente para a solenidade de promulgação da Carta Constitucional de 1946.

“A guerra é a continuação da política por outros meios”. A política nacional reconheceu o esforço do soldado brasileiro na Itália na defesa da liberdade e da democracia no mundo, homenageando aqueles primeiros que entregaram seu corpo ao sacrifício na luta contra o totalitarismo.

 

.: Versão em pdf para impressão

Fonte: Centro de Comunicação Social do Exército