O Exército

Fatos Marcantes

Fatos Marcantes da Segunda Guerra Mundial
e da Força Expedicionária Brasileira

 >>1939   >>1940   >>1941   >> 1942   >>1943   >>1944   >>1945

1939

  • 1º de setembro

Tropas alemãs invadem a Polônia, dando início à II Guerra Mundial.

  • 3 de setembro

A Grã-Bretanha e a França declaram guerra à Alemanha. No Rio, o Governo brasileiro declara sua neutralidade em relação ao conflito.

  • 3 de outubro

Reunidos no Panamá, os chanceleres dos países americanos reafirmam os princípios da solidariedade continental e traçam as normas que regularão a observância da neutralidade dos Estados americanos face ao conflito europeu. Uma das resoluções estabelece uma zona de segurança marítima no Continente.

  • 13 de dezembro

Navios de guerra britânicos e o couraçado de bolso alemão Graf Spee travam uma batalha naval ao largo do litoral do Uruguai. O barco alemão é afundado por sua tripulação após deixar o porto de Montevidéu.

  • 22 de dezembro

As nações americanas protestam junto aos governos alemão e britânico pela violação das águas da zona de segurança com o combate entre o Graf Spee e as belonaves britânicas.

1940

  • 14 de janeiro

O Governo britânico não reconhece a inviolabilidade das águas na zona de segurança estabelecida pelos Estados americanos.

  • 14 de fevereiro

O Governo alemão rejeita a resolução do Panamá sobre a zona de segurança marítima continental.

  • 10 de junho

O conflito se amplia. A Itália declara guerra à França e à Grã-Bretanha.

  • 11 de junho

O Brasil, neutro, encarrega-se dos interesses italianos na Grã-Bretanha e colônias.

  • Julho

Reunidos em Havana, os chanceleres dos países americanos aprovam uma declaração considerando que "todo atentado de um Estado não americano contra a integridade ou a inviolabilidade do território e contra a soberania ou independência política de um Estado americano será considerado como um ato de agressão contra os Estados que assinam esta Declaração" .

  • 11 de outubro

Os britânicos apreendem no porto de Gibraltar o navio mercante brasileiro Siqueira Campos, sob o pretexto de ter a bordo, não coberto por certificado de navegação, mercadorias de procedência alemã.

  • 27 de novembro

Autoridades navais britânicas retiram de bordo do navio mercante brasileiro Buarque, alegando tratar-se de contrabando de guerra, 38 caixas e 32 fardos.

  • 1 de dezembro

Navio mercante britânico armado (cruzador auxiliar) detém o navio mercante brasileiro Itapé e retira de bordo 22 passageiros de nacionalidade alemã.

  • 3 de dezembro

O Governo brasileiro protesta contra o episódio do Itapé.

  • 7 de dezembro

O Governo brasileiro protesta junto ao Governo britânico contra a apreensão do Buarque.

  • 30 de dezembro

O Governo britânico libera o Buarque, pondo fim satisfatoriamente ao incidente.

 

1941

  • 18 de janeiro

O navio mercante francês Mendoza é capturado em águas da zona de segurança, em frente ao litoral brasileiro, por um cruzador auxiliar britânico.

  • 22 de janeiro

Protesto do Governo brasileiro contra a apreensão do Mendoza.

  • 11 de março

O Presidente Roosevelt, dos Estados Unidos, aprova o Lend-Lease Act (Lei de Empréstimos e Arrendamento), instrumento pelo qual os Estados Unidos poderão fornecer ajuda econômica e material aos países em guerra com a Alemanha.

  • 22 de março

O navio mercante brasileiro Taubaté é atacado por um avião alemão no Mediterrâneo. O Brasil tem seu primeiro morto na guerra, o conferente do navio José Francisco Fraga. Outros 13 tripulantes ficam feridos.

  • 6 de abril

Alemanha ataca a Iugoslávia e a Grécia.

  • 27 de maio

O Presidente Roosevelt faz uma proclamação declarando o estado de emergência nacional.

  • 13 de junho.

Um submarino alemão pára, a tiros de canhão, o navio mercante brasileiro Siqueira Campos, e só o libera após vistoriá-l o e fotografar documentos de bordo.

  • 22 de junho

A Alemanha ataca a União Soviética.

  • 14 de agosto

O Presidente Roosevelt e o Primeiro-Ministro da Grã-Bretanha, Winston Churchill, assinam a Carta do Atlântico.

  • 24 de novembro

O Governo norte-americano anuncia a ocupação da Guiana Holandesa, de acordo com a Holanda e o Brasil.

  • 7 de dezembro

Os japoneses atacam a base norte-americana de Pearl Harbour, no Havaí. A guerra se generaliza. Cuba é o primeiro país do Continente a declarar guerra aos inimigos dos Estados Unidos.

1942

 

  • 28 de janeiro

Encerra-se no Rio de Janeiro a 3ª Reunião de Consultas dos Ministros do Exterior das Repúblicas Americanas, aprovando resolusão recomendando o rompimento de relações dos Estados americanos com os países do Eixo. No discurso de encerramento, o Chanceler brasileiro Oswaldo Aranha anuncia o rompimento de relações diplomáticas do Brasil com a Alemanha, a Itália e o Japão.

  • 16 de fevereiro

O navio mercante brasileiro Buarque é torpedeado e afundado nas proximidades de Norfolk, nos Estados Unidos. Um passageiro morre.

  • 18 de fevereiro

O navio a vapor Olinda é torpedeado e afundado ao largo da costa do Estado de Virgínia, nos Estados Unidos.

  • 7 de março

O navio mercante brasileiro Arabutan é torpedeado e afundado ao largo da costa da Carolina do Norte, nos Estados Unidos. O enfermeiro de bordo morre.

  • 9 de março

O vapor brasileiro Cairu é torpedeado e afundado ao longo da costa dos Estados Unidos. Um passageiro morre.

  • 1º de maio

O navio brasileiro Parnaíba é torpedeado e afundado próximo a Trinidad.

  • 24 de maio

O navio brasileiro Gonçalves Dias é torpedeado e afundado ao Sul do Haiti, no Mar das Caraíbas. Seis homens morrem.

  • 1º de junho

O navio brasileiro Alegrete é torpedeado e afundado entre as ilhas de Santa Lúcia e São Vicente.

  • 26 de junho

O navio mercante brasileiro Pedrinhas é torpedeado e afundado nas costas de Porto Rico.

  • 26 de julho

O navio mercante brasileiro Tamandaré é torpedeado e afundado. Quatro homens morrem.

  • 28 de julho

O navio brasileiro Barbacena é torpedeado e afundado próximo a Port of Spain. O mesmo ocorre com o navio brasileiro Piave, onde 18 homens morrem, além de seu comandante.

  • 15 a 21 de agosto

A 20 milhas da costa do Estado de Sergipe são torpedeados e afundados os vapores brasileiros Baependi, Aníbal Benévolo, Araraquara, Itagipe e Araras. Muitos mortos, inclusive crianças.

  • 22 de agosto

O Governo brasileiro comunica à Alemanha e à Itália que "ante o inegável ato de guerra contra o país", com o afundamento dos cinco navios na costa de Sergipe, foi criada "uma situação de beligerância que somos forçados a reconhecer na defesa da nossa dignidade, da nossa soberania e da nossa segurança e da América".

  • 31 de agosto

O Governo brasileiro declara o estado de guerra em todo o território nacional.

  • 16 de setembro

O Governo brasileiro ordena a mobilização geral em todo o território nacional.

  • 27 de setembro

O vapor brasileiro Lajes é torpedeado e afundado a 75 milhas da costa paraense, na altura da cidade de Salinas. O mesmo ocorre com o vapor brasileiro Osório. Um homem morre.

 

1943

  • 9 de janeiro

O Brasil declara sua adesão à Organização das Nações Unidas e à Carta do Atlântico.

  • 20 de janeiro

A Comissão Mista de Defesa Brasil-Estados Unidos se reúne para estudar a Recomendação nº 14, com o objetivo de organizar a defesa das Regiões Norte e Nordeste do Brasil.

  • 26 de janeiro

O Ministro da Guerra, General Eurico Gaspar Dutra, apresenta ao Presidente da República uma exposição de motivos, acompanhada de observações do Estado-Maior do Exército, admitindo a participação de uma força expedicionária brasileira fora do Continente.

  • 29 de janeiro

Encontram-se em Natal Roosevelt e Vargas.

  • 2 de fevereiro

Descoberta uma organização brasileira de quinta-coluna chefiada pelo espião nazista Niels Cristian Christensen.

  • 9 de fevereiro

É preso no Rio de Janeiro um grupo de espionagem chefiado por Albrecht Gustav Engels.

  • 18 de fevereiro

O navio brasileiro Brasilóide é torpedeado e afundado a cerca de cinco milhas da costa entre Maceió e Salvador. Oito pessoas ficam feridas.

  • 02 de março

O navio brasileiro Afonso Pena é torpedeado e afundado no litoral da Bahia. No processo há controvérsia: morreram 92 ou 94 passageiros e 30, 32 ou 34 tripulantes.

  • 11 de março

O Almirante Beauregard, chefe da Missão Naval norte-americana, envia ao Ministro da Aeronáutica, Salgado Filho, memorando sobre a participação da Força Aérea Brasileira na guerra.

  • 15 de março

Getúlio aprova o memorando do General Dutra sobre as medidas para a criação do Corpo Expedicionário Brasileiro. É o primeiro passo para o surgimento da FEB.

  • 17 de março

O Capitão-Tenente Valim de Vasconcelos, comandante do Jaguaribe, em serviço de comboio, ataca e avaria um submarino alemão, que a tripulação afunda.

  • 24 de março

O Brigadeiro Eduardo Gomes conferencia com o General Eisenhower em Argel.

  • 31 de março

The New York Times informa, em manchete, que o Brasil enviará força expedicionária para o exterior.

  • 8 de junho

É aberto o voluntariado na Armada brasileira.

  • 17 de junho

É aberto o voluntariado para o Exército Brasileiro.

  • 30 de junho

O navio brasileiro Tutóia é torpedeado e afundado na altura de Juréia, ao norte de Iguape, no litoral de São Paulo. Sete pessoas morrem inclusive o comandante.

  • 4 de julho

O navio brasileiro Pelotaslóide é torpedeado e afundado na foz do Rio Pará. Cinco pessoas morrem e cinco ficam feridas.

  • 10 de julho

Tropas aliadas invadem a Sicília sob o comando do General Eisenhower.

  • 25 de julho

Mussolini é forçado a renunciar ao cargo de Primeiro-Ministro da Itália. O Marechal Pietro Badoglio é nomeado Primeiro-Ministro.

  • 31 de julho

O navio brasileiro Bagé é torpedeado e afundado no litoral de Sergipe. Morrem 20 tripulantes, inclusive o comandante, e oito passageiros. Três aviões brasileiros afundam um submarino alemão no litoral do Rio de Janeiro.

  • 9 de agosto

Eurico Dutra convida o General Mascarenhas de Moraes para comandar uma das divisões que constituirão o Corpo Expedicionário Brasileiro. É criada a FEB, então constituída pela 1º Divisão de Infantaria Expedicionária e Orgãos-Não-Divisionários (1ª DIE), pela Portaria ministerial nº 47/44.

  • 10 de agosto

Mascarenhas de Moraes telegrafa ao General Eurico Dutra aceitando o comando.
12 de agosto
O General Eurico Dutra parte em missão para os Estados Unidos, onde tratará da colaboração militar brasileira com os Aliados.

  • 3 de setembro

O 8º Exército britânico desembarca na Península Itálica, iniciando a segunda frente de luta na Europa.
É assinado o armistício entre a Itália e os Aliados.

  • 8 de setembro

Eisenhower anuncia a rendição incondicional das Forças Armadas italianas.
Em informe bienal ao Departamento de Guerra, O General Marshall declara ser o Brasil vitalmente importante para a defesa dos Estados Unidos, pois oferece o ponto de contato mais próximo do Continente com o teatro de operações europeu.

  • 26 de setembro

O navio brasileiro Itapagé é torpedeado e afundado cerca de sete a oito milhas do litoral alagoano, do local Lagoa Azeda. Morrem 18 tripulantes e nove passageiros.
Também o veleiro brasileiro Cisne Branco é torpedeado e afundado. Viajava de Belém para Fernando de Noronha, mas não se tem notícia das coordenadas onde se encontrava. Quatro homens morrem.

  • 1 de outubro

Os Aliados ocupam Nápoles.

  • 20 de outubro

Início da inspeção de saúde nos oficiais do Exército que participarão da FEB.
O QG do General Mascarenhas de Moraes passa a ter autonomia administrativa.

  • 23 de outubro

O navio brasileiro Campos é torpedeado e afundado a cinco milhas ao sul de Alcatrazes, no Estado de São Paulo. Morrem 12 pessoas.

  • 28 de novembro

Roosevelt, Churchill e Stálin conferenciam em Teerã.

  • 6 de dezembro

Mascarenhas de Moraes parte para Argel chefiando uma missão militar.

  • 17 de dezembro

O General Maurício Cardoso é nomeado Chefe do Estado-Maior do Exército.

  • 18 de dezembro

Pelo Decreto-Lei nº 6.123, o Governo cria o 1º Grupo de Aviação de Caça. E o Decreto de 27 de dezembro do mesmo ano classifica como seu comandante o Major-Aviador Nero Moura.
19 de dezembro
Mascarenhas de Moraes e a missão brasileira chegam a Nápoles.

1944

 

  • 3 de janeiro

O 1º Grupo de Aviação de Caça, sob o comando do Major Nero Moura, decola rumo ao teatro de operações na Europa via Estados Unidos, onde fará estágio de treinamento em Orlando, na Flórida.

  • 5 de janeiro

O Ministro da Guerra autoriza a abertura do voluntariado para o Corpo Expedicionário.

  • 9 de janeiro

O Chefe do Estado-Maior da 4º Esquadra norteamericana, Capitão C. E. Braine, comunica à imprensa o afundamento de um navio alemão, que transportava contrabando de guerra do Japão para a Alemanha, nas costas pernambucanas. Participaram da operação unidades brasileiras e norte-americanas, inclusive aviação. A tripulação aprisionada era de 145 homens, alemães e italianos.

  • 11 de janeiro

Desligados da Diretoria Geral das Armas, para constituírem o QG do General Mascarenhas de Moraes, os Tenentes-Coronéis Amaury Kruel, Humberto de Alencar Castelo Branco e Luís Braga.

  • 1º de fevereiro

O General Osvaldo Cordeiro de Farias assume o comando da Artilharia Divisionária.

  • 16 de fevereiro

The New York Times anuncia o afundamento de 18 submarinos do Eixo, em águas brasileiras, por forças aeronavais brasileiras e norteamericanas.

  • 25 de fevereiro

Troca de prisioneiros brasileiros, entre os quais o Embaixador na França, Sousa Dantas, internados no campo de concentração de Godensberg, na Alemanha, por prisioneiros alemães no Brasil, tendo agido como intermediários os Embaixadores da Espanha
e Portugal.

  • 13 de março

Segue para os Estados Unidos mais um grupo de aviadores brasileiros para estágio de treinamento. Aprovados pelo Presidente da República os Decretos-Lei nº 6.224 e 6.225, de 24 de janeiro, que instituíram o imposto sobre lucros extraordinários e a junta de ajuste desses lucros.

  • 31 de março

Soldados da Infantaria da FEB fazem o primeiro desfile no Rio de Janeiro sob o comando do General Zenóbio da Costa.

  • 10 de maio

Constituição do 1º Escalão da FEB.

  • 17 de maio

O General Mascarenhas de Moraes é nomeado comandante do 1º Escalão da FEB, cumulativamente com as funções de comandante da 1ª DIE.

  • 20 de maio

A Artilharia Divisionária, sob o comando do General Osvaldo Cordeiro de Farias, faz uma demonstração de tiro real no campo de instrução de Gericinó.

  • 24 de maio

Toda a 1ª DIE desfila no Centro do Rio de Janeiro, na Avenida Rio Branco.

  • 6 de junho

Vasco Leitão da Cunha vai a Nápoles, onde estabelece contato com o QG aliado, providenciando sobre a próxima chegada da FEB. Na ocasião, conferencia com Robert Murphy, representante pessoal de Roosevelt. Os aliados invadem a Normandia.

  • 29 de junho

O General Mascarenhas de Moraes e o 1º Escalão da FEB embarcam no transporte de guerra norte-americano Gen W. A. Mann.

  • 30 de junho

Getúlio Vargas se despede do 1º Escalão da FEB a bordo do Gen Mann.

  • 2 de julho

Partida do 1º Escalão da FEB, com um total de 5 mil 81 homens, sendo 295 oficiais, 4 mil 769 praças e 17 de diversos serviços.

  • 16 de julho

O navio-transporte Vital de Oliveira é torpedeado por um submarino alemão.
O 1º Escalão da FEB, tendo à frente o General Mascarenhas de Moraes, desembarca em Nápoles.

  • 2 de agosto

O General Mascarenhas de Moraes é recebido pelo Papa Pio XII.

  • 5 de agosto

O 1º Escalão da FEB é incorporado ao 5º Exército norte-americano.

  • 8 de agosto

O General Zenóbio da Costa é recebido pelo Papa Pio XII.

  • 9 de agosto

Os Generais Mascarenhas de Moraes e Zenóbio da Costa conferenciam com o Comandante do 5º Exército, General Mark Clark, no QG em Cecina.

  • 18 de agosto

O 1º Escalao da FEB se transfere para Vada.

  • 10 de setembro

O 1º Grupo de Caça parte dos Estados Unidos, a bordo do navio francês Colombie, com destino à Itália.

  • 14 de setembro

O destacamento da FEB (unidade tática), sob o comando do General Euclides Zenóbio da Costa, substitui o Task Force 45 norteamericano, em uma frente de nove quilômetros.

  • 15 de setembro

A tropa brasileira começa a participar das operações de guerra. Tem o seu batismo de fogo.

  • 16 de setembro

A FEB ocupa Massarosa, Monte Comunale e Monte.

  • 18 de setembro

A FEB ocupa Camaiore.

  • 22 de setembro

Partida do Rio de Janeiro dos 2º e 3º Escalões da FEB, nos transportes norte-americanos General Mann e General Meiggs. No 2º Escalão havia 5 mil 123 homens, sendo 356 oficiais, 4 mil 757 soldados e 10 elementos diversos, sob o comando do General Osvaldo Cordeiro de Farias. No 3º Escalão, 5 mil 243 homens, dos quais 316 oficiais, 4 mil 922 pracinhas e cinco elementos diversos, sob o comando do General Olímpio Falconiere da Cunha.

  • 24 de setembro

O General Eurico Dutra desembarca em Nápoles.

  • 26 de setembro

A FEB ocupa Monte Prano.

  • 30 de setembro

A FEB conquista Lama di Sotto.

  • 1º de outubro

A FEB ocupa Fornaci.

  • 6 de outubro

Os 2º e 3º Escalões da FEB aportam em Nápoles. O 1º Grupo de Caça desembarca em Livorno, porto a oeste da Itália, integrando-se à Força Aérea Aliada no Mediterrâneo.

  • 11 de outubro

A FEB conquista Barga.

  • 16 de outubro

O Ministro da Guerra, General Eurico Gaspar Dutra, passa em revista a tropa expedicionária estacionada em Pisa.
A FEB ocupa Galiciano e Barga.

  • 30 de outubro

A FEB conquista Lama di Sotto, Lama di Sopra, Pradescello, Pian de los Rios, Collo e San Chirico.

  • 06 de novembro

A FAB dá início às suas missões de guerra.
O primeiro oficial brasileiro abatido foi o Segundo-Tenente Aviador John Richardson Cordeiro e Silva, atingido pela artilharia antiaérea nazista na zona de Bolonha.

  • 8 de novembro

O Marechal Alexander visita o QG da FEB em Porreta-Terme.

  • 23 de novembro

O 4º Escalão da FEB parte do Rio de Janeiro. Compunha-se de 4 mil 722 homens, sendo 280 oficiais, 4 mil 396 praças e 46 diversos.

  • 24 de novembro

Primeiro ataque da FEB a Monte Castelo.

  • 25 de novembro

Segundo ataque da FEB a Monte Castelo.

  • 29 de novembro

Terceiro ataque da FEB a Monte Castelo.

  • 7 de dezembro

O 4º Escalão da FEB chega a Nápoles.

  • 12 de dezembro

Quarto ataque da FEB a Monte Castelo.

1945

  • 4 de fevereiro

Conferência de Yalta: Roosevelt, Churchill e Stálin.

  • 8 de fevereiro

Reunião do IV Corpo de Exército em Lucca para a exposição do Plano Encore e apresentação à FEB da 10ª Divisão de Montanha norte-americana.
O 5º Escalão da FEB parte do Rio de Janeiro a bordo do Gen Meiggs. Eram 5 mil 128 homens, sendo 247 oficiais, 4 mil 835 praças e 46 diversos.

  • 21 de fevereiro

A FEB conquista o Monte Castelo.
22 de fevereiro
Chega a Nápoles o 5º Escalão da FEB.

  • 5 de março

A FEB ocupa Castelnuovo.

  • 8 de março

Assinada a Ata de Chapultepec, no México.

  • 30 de março

O Brasil estabelece relações diplomáticas com a União Soviética.

  • 12 de abril

Morte de Franklin Roosevelt.
Harry Truman é o novo Presidente dos Estados Unidos.

  • 14 de abril

A FEB toma Montese.

  • 21 de abril

A FEB conquista Zocca e Montalto.

  • 25 de abril

Início da Conferência de São Francisco, com a presença de 50 países. O Embaixador Leão Veloso é o chefe da delegação brasileira.

  • 27 de abril

Benito Mussolini é preso pelos partigiani italianos em Dongo, às margens do Lago de Como.
O Major H. Cordeiro Oest inicia os primeiros contatos com a 148ª D.I. Alemã para a rendição incondicional.

  • 28 de abril

A FEB ocupa Collechio.
Início da rendição da 148ª D.I. Alemã.

  • 29 de abril

Os soviéticos entram em Berlim.
Os parlamentares da 148ª D.I. Alemã se apresentam ao Comando da FEB, em Ponte Scodogna. Durante todo o dia prosseguiu a rendição da tropa, acompanhada de copioso material bélico.
O Brasil fez 14 mil 779 prisioneiros, além de 4 mil cavalos, mais de 1 mil 500 viaturas, 80 canhões de diversos calibres, grande quantidade de munição etc.

  • 30 de abril

Hitler se suicida em Berlim.

  • 1º de maio

O Almirante Dõenitz assume o Comando na Alemanha.
A FEB ocupa Turim.

  • 2 de maio

Rendição incondicional dos alemães na Itália. Berlim é conquistada pelas tropas soviéticas do Marechal Zhukov.

  • 7 de maio

Os militares alemães assinam a rendição incondicional.

  • 8 de maio

Dia da Vitória na Europa: cessam todas as hostilidades.

  • 10 de maio

Término da última batalha, a de Praga.

  • 30 de maio

O 1º RI desfila em Piacenza, sob o comando do Coronel Caiado de Castro.

  • 4 de junho

O cruzador Bahia afunda em conseqüência de uma explosão a bordo.

  • 6 de junho

Aprovado o preâmbulo da Carta de São Francisco.
O Brasil declara guerra ao Japão.

  • 25 de junho

Instalada a conferência para julgar os crimes de guerra.

  • 26 de junho

Assinada a Carta das Nações Unidas.

  • 6 de julho

O 1º Escalão da FEB parte de Nápoles para o Brasil.

  • 11 de julho

O General Mascarenhas de Moraes chega ao Rio de Janeiro.

  • 16 de julho

Os Generais Mark Clark e Crittenberger chegam ao Rio de Janeiro.
Teste da primeira bomba atômica, no Estado do Novo México, Estados Unidos.

  • 17 de julho

Inicia-se a Conferência de Potsdam: Truman, Churchill e Stálin.

  • 18 de julho

O 1º Escalão da FEB desembarca no Rio de Janeiro.

  • 26 de julho

Clement Attlee, do Partido Trabalhista é o novo Primeiro-Ministro da Inglaterra.

  • 6 de agosto

A bomba atômica explode sobre Hiroxima (dia 5 nos Estados Unidos).

  • 8 de agosto

A União Soviética declara guerra ao Japão.

  • 9 de agosto

Uma bomba atômica, mais poderosa que a anterior, explode em Nagasaki.

  • 14 de agosto

Rendição incondicional do Japão.