Comandante do Exército

General de Exército Enzo Martins Peri

 

Nascido em 11 de abril de 1941, no Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, incorporou-se às fileiras do Exército em 15 de fevereiro de 1960.

Foi declarado Aspirante a Oficial da Arma de Engenharia em 20 de dezembro de 1962, na Academia Militar das Agulhas Negras.
Possui os cursos de Engenheiro de Fortificação e Construção, do Instituto Militar de Engenharia; da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais; e o de Comando e Estado-Maior.

Como Oficial Superior desempenhou as funções de Instrutor da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, Comandante da 9ª Companhia de Engenharia de Combate (Escola), Chefe de Seção do Estado-Maior Geral do 1º Grupamento de Engenharia de Construção, Adjunto do Gabinete do Ministro do Exército e Adjunto da Missão Militar Brasileira de Instrução no Paraguai.

Comandou o 9° Batalhão de Engenharia de Construção, em Cuiabá (MT) e, posteriormente, chefiou o Estado-Maior do Comando do 2° Grupamento de Engenharia de Construção e o Estado-Maior do Comando da 12ª Região Militar, ambos em Manaus (AM). A seguir, foi nomeado Chefe de Gabinete da Secretaria-Geral do Exército, em Brasília (DF), função que exerceu até março de 1995, quando foi promovido a General de Brigada.

Como oficial-general, desempenhou as funções de Secretário-Geral do Exército, Comandante do 2º Grupamento de Engenharia de Construção, em Manaus (AM), Comandante do 1º Grupamento de Engenharia de Construção, em João Pessoa (PB) e Diretor de Obras de Cooperação, em Brasília (DF).

Promovido a General de Divisão em 31 de março de 1999, exerceu os cargos de Comandante da 2ª Região Militar, sediada em São Paulo (SP), e de Vice-Chefe do Departamento de Engenharia e Construção, em Brasília (DF).

Em 31 de março de 2003, foi promovido a General de Exército, sendo nomeado Chefe do Departamento de Engenharia e Construção, cargo que exercia ao assumir o Comando do Exército, em 8 de março de 2007.

Foi agraciado com as seguintes medalhas: Ordem do Mérito Militar, Ordem de Rio Branco, Ordem do Mérito da Defesa, Ordem do Mérito Naval, Ordem do Mérito Aeronáutico, Ordem do Mérito Judiciário Militar, Ordem do Mérito Ministério Público Militar, Ordem do Mérito Cartográfico, do Mérito Mauá - Cruz Mauá, Mérito Desportivo Militar, da Vitória, Mérito Marechal Cordeiro de Farias, Militar de platina com passador de platina, Corpo de Tropa com passador de bronze, Pacificador, Serviço Amazônico com Passador de Prata, Mérito Tamandaré, Mérito Santos-Dumont, Mérito Marechal Osório, Marechal Hermes de Prata com uma Coroa, Legião do Mérito do Engenheiro Militar, Ordem do Mérito Cívico, Ordem do Mérito Farmacêutico Internacional, Defesa Civil Nacional, Jubileu de Ouro da Vitória na II Guerra Mundial, Ordem do Mérito Batalhão Suez, Esquadrão Ten Vaz, Mérito Cultural da Magistratura Brasileira, Reconhecimento Maçônico, Constitucionalista (São Paulo), Ordem do Ipiranga (São Paulo), Mérito Corpore (São Paulo), Mérito Circulista (São Paulo), Inconfidência (Minas Gerais), Coronel PM Elísio Sobreira (Paraíba), Ordem do Mérito Renascença (Piauí), Honra ao Mérito "Heróis do Jenipapo" (Piauí), Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho Epitácio Pessoa (Paraíba), Epitácio Pessoa da Assembléia Legislativa (Paraíba), Ordem do Mérito do Ministério Público (Distrito Federal), Mérito Segurança Pública (Distrito Federal), Ordem do Pioneiro de Brasília (Distrito Federal), Alferes Joaquim José da Silva Xavier (Polícia Militar do Distrito Federal) e da Ordem do Mérito Marechal Rondon (Roraima). Possui os títulos de Cidadão Mato-Grossense pela Assembléia Legislativa de Mato Grosso e de Cidadão Sul-Mato-Grossense pela Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul. É membro titular da Academia Nacional de Engenharia e 1º presidente de honra da Academia de História Militar Terrestre do Brasil.

Recebeu também as seguintes condecorações estrangeiras: pela Argentina, a Ordem aos Serviços Distinguidos; pela Bolívia, a Medalha "Prócer de la Libertad Gen Div José Miguel Lanza" e a Distinção "Castillo de Oro – Ingeniero Honoris Causa"; pelo Chile, a Medalha Cruz da Vitória; pela Colômbia, a Ordem do Mérito Militar "Gen José María Córdova" e a Ordem do Mérito Militar "Antonio Nariño"; pelo Equador, a Medalha Estrela das Forças Armadas do Equador – Grande Estrela ao Mérito Militar; por El Salvador, a Medalha de Ouro pelos Serviços Distinguidos; pelos Estados Unidos da América, a Medalha "A Legião do Mérito – Grau Comandante"; pela França, a Ordem Nacional da Legião de Honra Francesa; pela Itália, a Medalha "Europea" e da "Federazione Italiana dei Combattenti Alleati"; pelo Paraguai, a Ordem do Mérito Militar, a Medalha Honorífica de Engenharia e a Ordem do Mérito "Marechal José Félix Estigarribia"; pelo Peru, a Medalha Cruz Peruana ao Mérito Militar, a Ordem Militar Francisco Bolognesi e a Condecoração "Gran Cruz de La Conferencia de Ejércitos Americanos"; por Portugal, a Medalha de Mérito Militar; e pelo Conselho Internacional do Esporte Militar, a Medalha Ordem do Mérito.

 

 

Acesse a DIRETRIZ GERAL DO COMANDANTE DO EXÉRCITO PARA O PERÍODO DE 2011-2014
(Rfr: decreto de 1º JAN 11, publicado na  Seção 2 do Diário Oficial da União – Edição Especial)